Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

540 Frei RICHARD D'SOUZA, o Padre Astrónomo

83586121_1465461590287795_2944533753122258944_o.jpPessoas como o Abade Faria ou Monsenhor Dalgado, demonstram que Ciência e Religião não são antagónicas nem incompatíveis. Eis mais um caso.


Richard D'Souza, é o padre-cientista #goês (not indian) que descobriu recentemente que a Via Láctea tinha uma galáxia irmã.

Numa entrevista ao «Scroll.in», Richard D´Souza explica o significado das descobertas que ele e Eric Bell fizeram na Universidade de Michigan.

"Uma recente descoberta intergaláctica que fez manchete em todo o mundo tem uma conexão goesa."

No início desta semana, foi amplamente divulgado que os cientistas Richard D´Souza e Eric Bell, da Universidade de Michigan, deduziram que a Via Láctea já teve um irmão, que foi devorado pela galáxia vizinha de Andrômeda, cerca de dois bilhões de anos atrás.

As descobertas foram publicadas na revista «Nature Astronomy» em 23 de julho e chamaram a atenção pelo seu potencial de mudar a nossa compreensão de como as galáxias se fundem e evoluem ao longo do tempo.

Quando duas galáxias são unidas por força gravitacional, elas correm o risco de colidir. Neste caso, o maior geralmente substitui a entidade menor. Andromeda, a maior galáxia do Grupo Local da qual a Via Láctea também faz parte, acreditava-se há muito devorou ​​várias pequenas galáxias ao longo dos anos.

Usando simulações em computador, D’Souza e Bell deduziram que uma das galáxias com as quais Andromeda se fundia era de fato enorme, a terceira maior no Grupo Local, depois da Via Láctea.

Os pesquisadores propuseram que as estrelas dessa galáxia fragmentada acabassem circundando Andrômeda, dando-lhe o seu halo estelar fraco externo e sua intrigante galáxia satélite, M32. Por muito tempo, os cientistas tentam decifrar como o M32 foi formado, pois é uma galáxia elíptica compacta rara (ao contrário da Via Láctea, que é espiral), rica em estrelas.

As novas descobertas propõem que o núcleo não destruído da galáxia canibalizada passou a formar a M32.

Descrita em relatos da mídia como irmão ou irmã da Via Láctea, a galáxia perdida foi nomeada M32p.

As descobertas são interessantes não apenas porque indicam que o núcleo do M32p sobreviveu à colisão, mas também que o disco de Andrômeda permaneceu intacto, apesar da fusão com uma galáxia tão grande.

Isso contraria a crença científica tradicional de que colisões entre entidades desse tamanho impactariam drasticamente a estrutura da galáxia sobrevivente.

D’Souza, principal autor do artigo, nasceu em Puna, em 1978, mas vem de Goa a sua família onde ainda vive.

Ele está fazendo a sua pesquisa de pós-doutorado na Universidade de Michigan.

D’Souza também é padre jesuíta e membro do pessoal do Observatório do Vaticano, uma instituição astronômica apoiada pela Igreja Católica Romana.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D