Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

555 ALEXANDER DA GAMA ROSE (1911)

20180714_060228_medium.jpg

 

Alexander da Gama Rose nasceu em Mombaça, Quénia, filho do goês Dr. Luis António Domingos Sebastião Valente da Gama Rose, Cônsul Geral de Portugal na África Oriental Britânica.

Formado em Medicina, durante a II Grande Guerra, foi oficial no British Army Medical Corps, integrado no 8° Exército Americano liderado pelo General Montgomery.

Estando doente no Cairo, ali conheceu a sua esposa que era a sua enfermeira.

Em 1953 ganhou destaque ao executar uma importante operação cirúrgica com o recurso a anestesia mediante hipnose, segundo o British Journal of Medicine.

Faleceu na sequência das cheias que ocorreram no Natal de 1975, no estado de New South Wales, Austrália.

554 VASCO PALMEIRIM (29/08/1979)

transferir (1).jpeg

 

Vasco Palmeirim é um locutor de rádio, comediante e apresentador de televisão português.

Carreira
Vasco Palmeirim é conhecido por fazer as Manhãs da Comercial na Rádio Comercial com Pedro Ribeiro, Nuno Markl, Vera Fernandes e Elsa Teixeira.

Apresentou os programas 'Feitos ao Bife' e 'Sabe ou Não Sabe' na RTP e a 'Costeleta de Adão' com Ana Markl no Canal Q, entre muitos outros.

Vida Pessoal
Vasco Palmeirim é filho de Manuel Luís Peres da Silva Newton Gomes (Quelimane, 15 de Agosto de 1939), músico, diretor de orquestra de ascendência europeia e Goesa pelo lado Peres da Silva, e de sua mulher Maria José Pacheco Palmeirim (Lisboa, São Sebastião da Pedreira, 24 de Março de 1948), mestre de Bailado da Companhia Nacional de Bailado.

Vasco casou-se com Bárbara Magalhães (Lisboa, 28 de Janeiro de 1981) a 29 de Setembro de 2018, de quem tem um filho chamado Tomás, nascido em Dezembro de 2015.

553 GUIDO VALADARES (12/07/1934)

FB_IMG_1586856590857.jpg

 

Filho de pai Goês e mãe Timorense, é a par de Longuinhos Monteiro e do Dr. Belarmino Lobo, um vulto da história timorense com raízes em Goa.

Fica aqui uma curta biografia ofcial do primeiro Ministro da Saúde timorense, Guido Valadares, publicada pelo 1º Governo Constitucional da República Democrática de Timor-Leste em 1975 e que, conjuntamente com a foto, nos foi disponibilizada pelo seu sobrinho, J.L. Madeira Valadares.

"Guido Valadares, nascido em Dili, Timor-Leste a 12 de Junho de 1934, concluio o curso de enfermagem em 1959, e prestou serviço com alto grau de profissionalismo e dedicação em vários postos de provisão de serviços de saúde em Timor-Leste desde 1960, e foi nomeado enfermeiro-chefe do Hospital Dr. Antonio Carvalho em 1971.

O seu sentido de abnegação e dedicação profissional atingiu o auge quando a 7 de Dezembro de 1975 em pleno assalto a cidade de Dili pelas forças invasoras da Indonésia, Guido Valadares, já Vice Ministro do Trabalho e Bem-Estar Social, responsável pela pasta da saúde, deixa a mulher e 5 filhos e junta-se a Resistência Armada, reorganizando os profissionais de saúde no apoio a já prevista luta prolongada pela libertação de Timor-Leste.

Entretanto a 30 de Agosto de 1976 Guido Valadares é morto por uma mina na companhia de três camaradas, no exercício das suas funções como profissional de saúde na linha de fogo em Madabate, Aileu e é enterrado a 1 de Setembro de 1976 em Bereleu, Lequidoe.

Que o exemplo de abnegação e dedicação profissional de Guido Valadares seja guia e inspiração para os profissionais de saúde de Timor-Leste, nesta e nas futuras gerações."

Em sua homenagem, o hospital central da capital de Timor-Leste, Díli, tem hoje o seu nome:

Hospital Nacional Guido Valadares.

552 EVO CAMÕES FERNANDES (1944)

IMG_20200413_135225.jpg

Nasceu na cidade da Beira, filho de pais Goeses.

Desde muito cedo, surge ligado ao empresário dito de 'extrema direita', Jorge Jardim, sendo o seu braço direito em Moçambique.

Formou-se em Direito, foi Inspetor da Polícia Judiciária Militar em Moçambique, e também Jornalista no «Notícias da Beira».

Foi co-fundador, após a independência de Moçambique, do Movimento de Resistência Nacional, futura Renamo.

Entre 1983 e 1986 em Lisboa, foi Secretário Geral da Renamo tendo sido destituído por Afonso Dhlakama por acusações de desvio de fundos e favorecimento pessoal.

Posteriormente foi responsável pelo gabinete de estudos do movimento e, finalmente, conselheiro político de Dhlakama.

Evo Fernandes foi assassinado em Cascais no ano de 1988 em circunstâncias controversas, tendo sido condenado o cidadão português Alexandre Chagas a 18 anos pelo ocorrido.

Segundo a sua viúva, Ivete Fernandes, o contributo histórico de Evo Fernandes na Renamo, não é suficientemente tido em conta pela instituição.

Descarta no entanto o envolvimento do movimento no assassinato do marido, pelas excelentes relações, e propõe a SNASP, a secreta moçambicana, como mandante do ato. Por outras palavras, a Frelimo.

transferir.jpeg

unnamed.png

CCF17082016_00005 - Cópia.jpg

 

 

http://www.mozambiquehistory.net/fernandes.php

551 JONH MAXIMINIAN NAZARETH

FB_IMG_1586021472806.jpg

Era filho de J.A. Nazareth, um proeminente goês cidadão de Nairobi que em conjunto com o seu irmão, em 1903, havia ganho o contrato de 'catering' para o Uganda Railway.

Assim, John Maximian Nazareth, nasceu em Nairóbi, estudou em Bombaim e, mais tarde, no Inns of Court, em Londres, onde foi chamado a tribunal para o exercício da advocacia em 1933.

Um advogado distinto, posteriormente nomeado conselheiro da Rainha, foi premiado durante seus estudos jurídicos com galardões como o Prémio Especial do Conselho de Educação Jurídica em Direito Penal (1931), o Prémio Polaco do Templo Interno em Direito Penal (1931) e o Prémio Profumo do Templo Interno (1932).

Após a segunda grande guerra, foi no Quénia, presidente do Congresso Indiano da África Oriental, de 1950 a 1952, e membro eleito do Conselho Legislativo do Quénia de 1956 a 1960, representando a Área Eleitoral Ocidental.

Foi juiz da Suprema Corte em 1953 e tornou-se presidente da Sociedade de Direito do Quénia em 1954.

Entre outras funções foi também presidente da Sociedade da Academia Memorial de Gandhi e presidente do Gandhi Smarak Nidhi Trust na Universidade de Nairobi.

Da sua esposa Mónica, teve dois filhos, Lawrence e Jeannie.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D