Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

517 FAUSTO DE QUADROS (10/02/1944)

IMG_20191009_180217.jpg

 

Canuto Joaquim Fausto de Quadros é um jurista, advogado e professor universitário português nascido em Lisboa.

Biografia

De família goesa católica, é filho primogénito de José Joaquim Militão de Quadros (Goa, Margão, Raia), Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 10 de Janeiro de 1957, Juiz Desembargador do Tribunal da Relação e Procurador da República de Goa de 1957 a 1961, e Presidente do Tribunal Administrativo de Angola de 1971 a 1975, e de Maria José Jacinta Quitéria Ester de Araújo Mascarenhas (Goa, Pangim); é filho, neto e bisneto de juízes.

É primo em terceiro grau do seu antigo aluno, o qual classificou como tendo sido um "excelente aluno", António Luís dos Santos da Costa, atual Primeiro Ministro de Portugal.

Currículo
Percurso académico e profissional

Licenciado, Mestre e Doutor em Direito, menção de Ciências Jurídico-Políticas (tendo apresentado uma dissertação intitulada Direito das Comunidades Europeias e Direito Internacional Público), pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa; dedicou-se à carreira académica nesta Faculdade, chegando a Professor Catedrático. É também advogado, jurisconsulto e árbitro.

Integrou inúmeras comissões que deram origem a leis e/ou decretos-leis, destacando-se nomeadamente o papel preponderante que teve na elaboração da Lei das Autarquias Locais de 1977 e do Código de Procedimento Administrativo de Portugal, bem como do Código de Procedimento Administrativo da Polónia. Presidiu à Comissão que reviu o Código do Procedimento Administrativo, o Estatuto dos Tribunais Administrativos e Fiscais e o Código de Processo dos Tribunais Administrativos, que entraram em vigor em 2015.

Foi ouvido pela Comissão Parlamentar Eventual de Revisão Constitucional sobre todas as revisões da Constituição desde a revisão de 1989 e foi consultado pelo Estado Português sobre todas as revisões dos Tratados das Comunidades Europeias desde o Ato Único Europeu (1985).

Da sua obra constam vários estudos na área do Direito Público, abrangendo os domínios do Direito Administrativo, Direito da União Europeia (antigo Direito Comunitário) e Direito Internacional Público, dos quais se destacam as seguintes obras:

.A Proteção da Propriedade Privada pelo Direito Internacional Público
.A Nova Dimensão do Direito Administrativo
Manual de Direito Internacional Público, em coautoria com André Gonçalves Pereira
.Aspetos jurídicos das empreitadas de obras públicas (2002), que foi publicado juntamente com Diogo Pinto de Freitas do Amaral e José Carlos Vieira de Andrade
.Direito da União Europeia
.Droit de l'Union européenne (o primeiro manual de Direito publicado por um Professor português no estrangeiro)
.Contencioso da União Europeia, em coautoria com Ana Maria Guerra Martins

É titular de uma Cátedra Europeia Jean Monnet ad personam em Direito Constitucional Europeu.

Condecorações
A 5 de Janeiro de 2016 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

516 JORGE QUADROS (16/07/1963)

71843041_1362569543910334_2985711606043770880_n.jp

Jorge Alexandre Cortez de Castro de Quadros mais conhecido por Jorge Quadros nasceu em Moçambique, e é um músico baterista português.

Biografia
Filho de Jorge Manuel Barbosa Teles de Castro de Quadros e de sua mulher Ana Maria da Silveira Silvestre Cortez, é sobrinho-neto de Fernanda de Castro, primo-sobrinho de António Quadros e primo em segundo grau de Rita Ferro.

Foi baterista da banda «Delfins». Foi também baterista dos «Sitiados».

Actualmente é baterista dos «Gasparoff».

516 SALVADOR MARTINHA (06/04/1983)

72461790_1362567490577206_8376342806058237952_n.jp
Salvador Maria Ferro Pinto de Magalhães Martinha, mais conhecido por Salvador Martinha é um humorista português.

Conhecido pelas suas participações em programas como Levanta-te e Ri ou Sal, e pelos espetáculos que realizou ao longo do tempo como Cábula ou Centro das Atenções.

Foi o primeiro humorista português a ter um espetáculo seu na Netflix.

Tal como a sua irmã, Marta Gautier, partilha da herança da família Quadros de Goa.

Trabalhos

Televisão
2003 - Levanta-te e Ri
2011 - Nada de Especial
2014 - Sal

Stand-up
2010 - Salvador está numa relação a solo
2012 - Salvador ao vivo
2014 - Cábula
2015 - Na Ponta da Língua
2016 - Tipo Anti-Herói
2017 - Centro das Atenções
2018 - Cabeça Ausente

Cinema
2014 - Ruas Rivais

Rádio
2014 - Pensa Rápido
2016-2017 - Um para Um

Internet
2017-presente - Ar Livre (podcast)
2018 - Sou Menino Para Ir (websérie)

Imprensa
Co-autor de “Off the Record”, colunas diárias e páginas especiais de humor no jornal Record

515 MARTA GAUTIER

72332084_1362563373910951_1179336210607243264_n.jp
Filha de Rita Ferro, neta de António Quadros e bisneta de Fernanda de Castro, tem no seu trisavô materno e tetra-avós, a sua costela goesa.

Formada em Psicologia, tem conciliado o seu exercício clínico, com a carreira de atriz, com sucesso.

É irmã do humorista Salvador Martinha e parente do baterista Jorge Quadros.

514 RITA FERRO

72329347_1362559807244641_1133478819018047488_n.pnFilha de António Quadros, neta de Fernada de Castro, tem no bisavô e trisavós, a sua costela Goesa.

"Rita Ferro nasceu em Lisboa. Estudou Design, especializou-se em Marketing, foi professora de Publicidade e exerceu funções de direção e consultoria em diversas empresas. Iniciou a sua carreira literária em 1990, arriscando um novo tipo de escrita feminina que, tendo obtido um enorme êxito e revolucionado o mercado literário português, conheceu inúmeros seguidores.

Criou um estilo e, com ele, um novo género. Distingue-se por uma técnica de narração mordaz e cativante, de grande versatilidade.

Ao longo de mais de vinte anos, escreveu romances, cartas, biografias, livros de crónicas, literatura infantil e até uma peça de teatro. Além de presença regular na imprensa e na televisão, é cronista na rádio, júri literária e de festivais de cinema, e desenvolveu dois cursos inéditos: «Incentivo à Criação» e «Começar a Escrever».

Em 2009, integrou o conselho consultivo da recém-criada Fundação António Quadros, Cultura e Pensamento, dedicada à memória de seu pai e avós.

Ao seu romance autobiográfico A Menina É Filha de Quem? (2011) foi atribuído o prémio PEN Clube Português de Narrativa.

Os seus livros estão editados em Espanha, no Brasil e na Croácia."

153 FERNANDA DE CASTRO (08/12/1900)

71801932_1362554877245134_5743573062435995648_n.jp

 

Mãe de António Quadros, fica aqui a biografia desta grande poetisa.

Romancista, poeta e conferencista portuguesa, conhecida pelo seu nome de solteira, com vasta e diversificada obra, escreveu poesia, literatura infantil, romance e memórias.

Filha de um oficial da Marinha [João Filipe das Dores de Quadros era filho de pais Goeses] ficou órfã de mãe aos doze anos.

Estudou em Portimão, Figueira da Foz e Lisboa, tendo frequentado, nesta cidade, os Liceus D. Maria Pia e Passos Manuel.

Começou por escrever livros infantis com sucesso nomeadamente "Mariazinha em África", 1926; "A Princesa dos Sete Castelos" e "As Novas Aventuras de Mariazinha", 1935.

Conheceu África que transmitiu com talento nos seus livros.

Casada com António Ferro, jornalista e homem forte do regime de Salazar, promoveu a cultura no país e estrangeiro em importantes exposições.

Criou e desenvolveu, nos anos trinta, a Associação Nacional dos Parques Infantis, dadas as suas excelentes relações com as mais altas instâncias governamentais.

A sua poesia é francamente inspirada e está de novo a ser divulgada. Destacam-se "Asa no Espaço", 1955; "Poesia I e II", 1969, "Urgente", 1989. David Mourão-Ferreira elogia vivamente a sensualidade feminina dessa poesia. Fernanda de Castro recebeu, em 1969 o Prémio Nacional de Poesia e recebera em 1945 o Prémio Ricardo Malheiros pelo romance "Maria da Lua".

Escreveu até praticamente ao fim da vida, embora nos últimos anos a doença a retivesse na cama. Foi avó da escritora Rita Ferro. Escreveu “Ao Fim da Memória: Memórias (1906-1986)”, 1986.

 — at Portimão, Algarve, Portugal.

 
 
 
 
 

513 ANTÓNIO QUADROS (14/07/1923)

71888099_1360699367430685_5699436608407732224_o.jp

Bisneto de Goeses, era filho da escritora Fernanda de Castro, e pai de Rita Ferro.


António Gabriel de Quadros Ferro, conhecido como António Quadros, foi um filósofo, escritor, professor universitário e tradutor português.

#Biografia
António Quadros licenciou-se em Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Pensador, crítico e professor, também poeta e ficcionista, foi um dos fundadores da extinta Sociedade Portuguesa de Escritores. Fundou a atual Associação Portuguesa de Escritores e o IADE - Instituto de Arte, Decoração e Design. Foi director das Bibliotecas Itinerantes da Fundação Calouste Gulbenkian, dirigiu a colecção Biblioteca Breve, (ICALP) e foi um dos fundadores e directores das revistas de cultura Acto, 57 (1957-1962) e Espiral. Pertenceu ao Grupo da Filosofia Portuguesa na companhia de Álvaro Ribeiro, José Marinho, Orlando Vitorino, Afonso Botelho, Cunha Leão, Pinharanda Gomes, António Telmo, Dalila Pereira da Costa e outros pensadores que se inspiraram em Leonardo Coimbra, Sampaio Bruno, Delfim Santos, Teixeira de Pascoaes, entre outros filósofos e autores.

António Quadros foi ainda membro-correspondente da Academia das Ciências de Lisboa e da Academia Brasileira de Filosofia, membro da INSEA (International Society for Education through Art), órgão consultivo da UNESCO, de que foi delegado em Portugal até 1981, membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social, etc.

Recebeu diversos prémios pela sua actividade literária e colaborou em diversos jornais, como o Diário de Notícias, Diário Popular, Jornal de Letras, bem como nas revistas Ler, Rumo, Persona, Colóquio, Contravento, Litoral, Atlântico, Ensaio, Leonardo.

Traduziu Albert Camus, André Maurois, Jean Cocteau e Georges Duhamel.

António Quadros era filho de António Ferro e Fernanda de Castro, ambos escritores, pai de Ana Mafalda Ferro, António Roquette Ferro (antigo Director Geral do IADE) e Rita Ferro, também escritora.
 
 
 
 
 

512 MARIA GORETTI (26/01/1972)

IMG_20190929_150643.jpg

 

Nasceu em Vasai, nome atual para Baçaim, na antiga comunidade cristã católica indo-portuguesa, da qual vieram também vultos como Joseph Baptista ou São Gonçalo Garcia.

Maria Goretti é desde há muito, um nome incontornável do panorama audiovisual indiano enquanto atriz, dançarina, coreógrafa, apresentadora, VJ e modelo publicitária.

Estreou-se no pequeno ecrã em 1992 com o programa “Hello Friends” da Zee TV e passou pela MTV Índia como VJ, entre outros canais televisivos.

No grande ecrã de Bollywood a sua estreia foi em 2003 no filme "Raghu Romeo".

Bacharel em Culinária por uma conceituada escola londrina, apresenta também o programa “Do It Sweet” na NDTV Good Times, e "I Love Cooking" no Living Foods tendo escrito livros e artigos sobre o tema.

Maria Goretti, cujo nome é uma homenagem a santa e mártir italiana, é casada com o ator indiano Arshad Warsi, do qual tem dois filhos.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D