Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

GALERIA DOS GOESES ILUSTRES

INTROSPECÇÃO SOBRE A ORIGEM, O ALCANCE E OS LIMITES DA IDENTIDADE GOESA, E O SEU CONTRIBUTO HISTÓRICO E SOCIAL EM PORTUGAL E NO MUNDO

179 CLUBE DESPORTIVO INDO-PORTUGUÊS (C.D.I.P)

14324639_628174830683146_1989405195510233432_o.jpg

 



Surgido em Lourenço Marques no dealbar do século XX como GDIP, Grupo Desportivo de Lourenço Marques, actual Maputo, o CDIP foi um clube que congregou a comunidade goesa laurentina. 

Sem nunca ter atingido a projeção de outras agremiações desportivas como o Sporting de Lourenço Marques, o Ferroviário ou o Malhangalene, o CDIP pautou-se sempre pela variedade das suas actividades (futebol, basquete, badminton, críquete, etc), como também pelo ecletismo social, racial e religioso, o que nem sempre aconteceu naquela cidade do Índico.

Ainda assim, destacam-se do seu percurso desportivo o Campeonato de Lourenço Marques de 1924 (o Campeonato Nacional de Futebol só surgiria muitos anos mais tarde), ou o Campeonato de Lourenço Marques júniores de 1957, ganho na final, ao Sporting de Lourenço Marques. 

Neste clube, que dispunha de ótimas instalações inauguradas na década de cinquenta, pontuaram nomes como o saudoso Adam Ribeiro, brilhante treinador e formador de basquetebol, Mário Wilson, numa breve passagem pelo CDIP enquanto jogador de futebol e, obviamente, Alberto do Carmo Rodrigues (167). 

Outro ponto alto da vida social do clube, além das afamadas festas e bailes que ali se realizavam, foi a prestigiante visita de Otto Glória à sede.

Com a independência em 1975, e a debandada geral da comunidade goesa laurentina, o CDIP, carinhosamente chamado de "Indo-Português" ou apenas "Indo" pelos seus associados e amigos, sofreu um rude golpe, tendo desaparecido em 1979, após a sua fusão com o Desportivo da Malhangalene, dando origem ao actual Clube Desportivo Estrela Vermelha de Maputo, o qual herdou as instalações.

Na foto, inauguração da sede da Polana e emblema do clube.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D